Buscar
  • SionneauBrasil&Portugal

Indicações de P5 (Chi Ze) para o Tratamento da Dor de acordo com os Clássicos de Acupuntura


A acupuntura tem sofrido diversas transformações ao longo da sua história. Primeiro ela foi modificada no Japão, Coréia e Vietnã. Em seguida, evoluiu dentro de seu país de origem, a China, onde a abordagem atual e dominante é distinta da abordagem antiga. Este artigo tem como objetivo mostrar essa evolução através de um exemplo concreto: as indicações de P5 (Chi Ze) no tratamento da dor.

Depois de analisar a forma como o chinês moderno usa o P5 para o tratamento da dor, vamos explorar o mundo dos textos antigos na tentativa de explicar o uso de P5 de acordo com os clássicos. Finalmente, terminaremos com combinações de pontos frequentemente utilizadas nos clássicos médicos. Todos os textos citados foram traduzidos por Philippe Sionneau e são apresentados no final deste artigo.

P5 (Chi Ze)

Funções de acordo com a acupuntura moderna (relacionadas à dor)

- Regula o Qi do Pulmão

- Remove obstruções dos canais e cessa a dor

Aplicações modernas de P5 para a dor:

-Espasmo/contração do antebraço

- Dor e tendinite no cotovelo e no braço

- Neuralgia escapular

- Dor e edema na região patelar

- Dor e espasmo/contração dos músculos das costas e região lombar

- Dor no peito devido a pleurisia (inflamação da pleura)

- Dor e inchaço da garganta (angina na garganta, amigdalite, abscesso)

- A partir de estudos modernos, também sabemos que P5 reduz a pressão arterial, podendo tratar dores de cabeça ocasionadas por hipertensão

Indicações de acordo com os Clássicos:

- Dor na região lateral do tórax

- Dor no cotovelo

- Dor no ombro e no braço

- Dor na coluna vertebral

- Dor e rigidez nas costas e na lombar

- Cinco tipos de dor lombar

- Dor e contração no braço e no cotovelo

- Dor e edema nos quatro membros

- Dor na borda medial da escápula

- Dor que impede o movimento de extensão da mão

- Obstrução dolorosa (Bi) do tipo vento na mão e no braço

- Obstrução dolorosa (Bi) do tipo vento com contratura docotovelo

- Incapacidade de levantar a mão e o braço

- Dor e edema na patela

- A dor e inchaço no joelho de garça (1)

- Dor no coração e falta de ar

- Dor no coração e sensação de frio no ombro

- Dor no coração com sensação de distensão

- Síndrome Bi da garganta

Fontes Clássicas:

Zhen Jiu Jia Yi Jing (Clássico do ABC da Acupuntura e Moxabustão): "Dor na coluna vertebral (...) agulhar P5 (Chi Ze)", (volume 7). "Dor no coração com sensação de distensão, respiração fraca (2) e respiração insuficiente, P5 (Chi Ze) é essencial", (volume 9). "Dor no cotovelo, P5 (ChiZe) é essencial", (volume 10).

Qian Jin Yao Fang (Principais prescrições de mil onças de ouro): "P5 (Chi Ze) é essencial para língua seca e dor na região lateral do tórax",(volume 30). "P5 (Chi Ze) e ID1 (Shao Ze) são essenciais para a falta de ar, dor na região torácica lateral, desconforto cardíaco ", (volume 30). "P5 (Chi Ze) é essencial para dor no coração com sensação de distensão, disforia com sensação de opressão e agitação, respiração fraca e respiração insuficiente", (volume 30). " P5 (Chi Ze) é essencial para vômitos e diarreia, (com) dor na parte inferior da região torácica lateral (isto é, a região do hipocôndrio)", (volume 30). P5 (Chi Ze) é essencial para a dor que impede extensão da mão" (volume 30). P5 (Chi Ze), TA1 (Guan Chong), TA5 (Wai Guan), VB11 (Tou Qiao Yin ) são essenciais para a incapacidade de levantar o braço acima da cabeça.

Zhen Jiu Zi Sheng Jing (Livro de acupuntura e de moxabustão para ajudar a vida): "Dor em espasmo que impede extensão da mão", (Capítulo 5 da 2° parte). "Obstrução dolorosa por Vento (Bi) com espasmo no cotovelo, e incapacidade de elevar a mão e o braço", (capítulo 4 da 2° parte).

Yi Xin Fang (Prescrição do Coração da Medicina): "dor no coração, dor no cotovelo, Bi da garganta,(...) dor na região lateral do tórax, (...) incapacidade de estender a mão", (volume 2).

Tong Ren Shu Xue Zhen Jiu Tu Jing (Clássico Ilustrado de Pontos de Acupuntura e Moxabustão do Homem de Bronze): "[P5 (Chi Ze)] trata Bi Vento com contração do cotovelo, incapacidade de levantar a mão e o braço, Bi na garganta, (...) frio no braço", (volume 5).

Zhen Jing Ying Ji Zhai (Compêndio Perfeito de Seleção dos Clássicos de Acupuntura): "[P5 (Chi Ze)] é essencial para a febre extenuante (Re Lao), rebelião do Qi e dispnéia, dor e rigidez das costas e região lombar".

Xi Fang Zi Ming Tang Jiu Jing (Clássico de Moxabustão do Palácio Luminoso de Xi Zi Fang): "[P5 (Chi Ze)] é essencial para Bi da garganta, dor de cotovelo com sensações periódicas de frio, dor na borda medial da escápula" (volume 2).

Bian Que Shen Zhen Ying Jiu Yu Long Jing (Clássico do Dragão de Jade sobre Acupuntura e Moxabustão no Espírito de Bian Que): "[P5 (Chi Ze)] trata os cinco tipos de dor lombar, Bi Vento na mão e no braço, contratura dos tendões, dor no cotovelo (...) dor e secura na garganta".

Zhen Jiu Da Cheng (Compêndio de Acupuntura e Moxabustão): "Dor no ombro e no braço (...), dor no coração, frio nas costas, (...) Dor e rigidez na lombar (3)", (volume 6).

Zhen Jiu Ju Ying (Coleção do Melhor sobre de Acupuntura e Moxabustão): Dor e inchaço do joelho de garça que torna difícil caminhar, P5 (Chi Ze) pode aliviar dor nos ossos e tendões (volume 4). "Nos cinco tipos de dor de cotovelo, agulhar P5 (Chi Ze) e TA11 (Leng Qing Yuan), [com] um [único] agulhamento ocorre um efeito milagroso ", (volume 4).

COMENTÁRIOS

Características do Ponto:

Ponto He-Mar

Ponto Água

Bi na garganta & dor e secura na garganta:

A maioria das inflamações de garganta que envolve um desequilíbrio do pulmão é causada ou por calor vazio ou por calor plenitude. Sendo ponto Água do canal do pulmão, P5 (Chi Ze) umedece a rede do pulmão no caso de calor vazio, que lesa os fluidos do pulmão, ou combate o fogo de acordo com o princípio de controle dos cinco movimentos. P5 (Chi Ze) é um ponto muito importante para calor no pulmão, tanto externo (calor de verão, vento-calor, vento frio que se transforma em calor...), quanto interno (calor interno, fleuma-fogo, fogo do fígado atacando o pulmão...), vazio ou plenitude. São os pontos que combinamos aos P5, que direcionam a ação tanto para um tipo de calor como outro. Consulte ""Acupuncture: Les Points Essentiels (4)".

Dor no ombro e no braço & incapacidade de levantar a mão e o braço:

Assim como P1 (Zhong Fu) ou P2 (Yun Men), P5 (Chi Ze) drena os perversos locais no canal do pulmão que bloqueiam a circulação de Qi e sangue na região anterior do ombro, tratando a dor que impede elevação do braço. Ao drenar o canal, permite a livre circulação em todo o trajeto e, consequentemente, no ombro.

Dor no cotovelo e espasmo no braço e no cotovelo & Obstrução Dolorosa (Bi) do tipo vento com contratura do cotovelo:

P5 (Chi Ze) é um poderoso ponto de drenagem de todo o trajeto por onde passa o canal do pulmão. Como sabemos, os canais principal e tendinomuscular percorrem todo o membro superior, do ombro até a mão. Além disso, P5 (Chi Ze) situa-se na dobra do cotovelo. Portanto, não é de se surpreender que P5 (Chi Ze) trate dor no braço, na região anterior do antebraço e do cotovelo, ao longo da trajetória do canal. P5 (Chi Ze) é, portanto, um ponto muito importante para Obstrução Dolorosa (Bi) de membro superior. Parece ser mais eficaz que IG11 (Qu Chi) para epicondilite quando a agulha é direcionada para o local da dor. De acordo com alguns clássicos, P5 (Chi Ze) é tão eficaz na dispersão de invasões externas que ainda estão na superfície, que é indicado para dor em todo o corpo quando a invasão externa bloqueia o fluxo de Qi na superfície (por exemplo, no caso de vento ou frio), ou nos ataques de vento-umidade na camada muscular ou nas articulações. É por isso que também é indicado para dor e inchaço nos quatro membros.

Dor que inibe a extensão da mão & Bi por vento na mão e no braço:

Essa ação pode ser justificada de duas maneiras. A perda de mobilidade na mão pode ser explicada por uma obstrução (Bi) comum que está localizada sobre a área da mão no canal do Pulmão. Ao remover a obstrução dos canais principal e tendinomuscular, P5 (Chi Ze) expele vento-umidade que bloqueia a circulação de Qi e de sangue, aliviando a dor. Essa explicação permanece válida quando a borda lateral da mão é o local mais afetado nos trajetos dos canais principal e tendinomuscular. Também é preciso lembrar que o canal de conexão (Luo Mai) do pulmão, cujo trajeto principal passa pela borda lateral da mão, também se espalha ao longo de toda a palma da mão. Portanto, se existe vento-umidade no canal, pode ocorrer um bloqueio na circulação de Qi e sangue, levando à perda da mobilidade da mão. P5 (Chi Ze) não está localizado no canal de conexão do pulmão, que começa em P7 (Lie Que) e termina em IG1 (Shang Yang). No entanto, admite-se que os Luo Mai divergem dos canais principais e que nada mais são do que uma projeção dos canais principais para outras áreas e também um fluxo em direção ao canal do órgão com o qual eles formam o par Biao/Li (externo/interno). Assim, pode-se concluir que P7 (Lie Que), bem como os pontos proximais à P7 (Lie Que), são capazes de drenar o canal. Isso é confirmado nos clássicos que abordam P5 (Chi Ze). Por exemplo, o Bian Que Shen Zhen Ying Jiu Yu Long Jing (Clássico do Dragão de Jade sobre Acupuntura e Moxabustão no Espírito de Bian Que) diz que P5 (Chi Ze) trata contração dos tendões... Finalmente, P5 (ChiZe) é o ponto chave para o tratamento de contratura de Dupuytren.

Dor na região lateral do tórax:

Como se sabe, a rede do pulmão está conectada à região lateral do tórax. De fato, o canal tendinomuscular do pulmão atravessa VB22 (Yuan Ye), no quarto espaço intercostal. Além disso, o mesmo canal termina na superfície interna das costelas flutuantes. O canal divergente do pulmão também atravessa VB22 (YuanYe) na região lateral do tórax. Então, P5 (Chi Ze), ao drenar o canal tendinomuscular e divergente do pulmão, favorece uma circulação fluida do Qi e do sangue nesta região, o que é confirmado por muitos clássicos.

Dor e inchaço da patela & Dor e inchaço do joelho de garça:

Surpreende saber que um ponto no canal do Pulmão, cujo trajeto não se relaciona ao joelho, é capaz de tratar dor ou artrite desta articulação, a menos que se conheça o método de agulhamento cruzado. Já que os canais são bilaterais, uma agulha pode ser inserida no lado oposto da área que está afetada. Por exemplo, o cotovelo direito pode ser agulhado para tratar o cotovelo esquerdo, o pé esquerdo para tratar o pé direito, etc. Esse é o caso quando, por exemplo, o lado afetado está muito doloroso ou inchado para ser agulhado. Miu descreve esta aplicação no capítulo 63 do Su Wen (Questões Simples). O método de agulhamento cruzado também pode ser utilizado em uma articulação na parte superior do corpo, no lado oposto, para tratar uma articulação na parte inferior do corpo, e vice-versa. Por exemplo, o pulso direito (lado não afetado) é agulhado para tratar do tornozelo esquerdo (lado afetado), o cotovelo esquerdo para o joelho direito, o quadril direito para o ombro esquerdo, e vice-versa... Então, P5 (Chi Ze), pelo princípio do agulhamento cruzado, trata os problemas que envolvem o joelho.

Dor na coluna vertebral, dor e rigidez das costas e região lombar , Os cinco tipos de dor lombar & dor na borda medial da escápula: Certos pontos do canal do Pulmão são capazes de tratar dor na parte alta das costas. Por extensão, P5 trata dor na borda medial da escápula, que também é uma área que reflete um desequilíbrio do canal do Pulmão na parte superior das costas. Não podemos esquecer que B13 (Fei Shu) e B42 (Po Hu), dois pontos diretamente relacionados ao pulmão, estão localizados perto da borda medial da escápula. É mais difícil explicar porque P5 (Chi Ze) trata a dor na coluna vertebral e na parte inferior das costas. No entanto, alguns acupunturistas postularam o seguinte: em termos de imagem espelhada, P5 (Chi Ze) está localizado em uma área semelhante ao B40 (Wei Zhong), no centro da prega, sobre a articulação do membro. Um vez que B40 (Wei Zhong) é indispensável para tratar dor lombar é razoável que P5 (Chi Ze), sendo sua imagem espelhada, também teria uma ação específica sobre as vértebras lombares. Além disso, P5 (Chi Ze) é o ponto He-Mar de Tai Yin, enquanto B 40 (Wei Zhong) é o ponto He-Mar de Tai Yang. O canal de Tai Yin é a abertura interna, enquanto o canal Tai Yang é a abertura externa. As redes dos dois canais podem apoiar-se mutuamente a partir de seus movimentos de abertura. Então, P5 (Chi Ze) pode ter uma alguma ação sobre o Zu Tai Yang, que circula nas costas e na região lombar.

Dor do coração e falta de ar, dor do coração e sensação de frio no ombro & dor no coração com sensação de distensão:

Sabemos que o Qi do coração precisa do apoio do Qi do pulmão para ser capaz de circular o sangue nos vasos. Assim, pelas mesmas razões dadas para P1 (ZhongFu) e P2 (Yun Men), P5 (Chi Ze) nutre o Qi do coração ativando o Qi do pulmão, o que alivia a dor do coração causada pela estagnação de Qi e estase de sangue devido ao vazio de Qi ou Yang do coração.

Associações de acordo com os Clássicos:

P5 (Chi Ze) é associado com:

· TA1 (Guan Chong), TA5 (Wai Guan), VB11 (Tou Qiao Yin): incapacidade para elevar o braço até a cabeça (QianJin Yao Fang).

· ID1 (Shao Ze): falta de ar, dor na região lateral do tórax, desconforto cardíaco (Qian JinYao Fang).

· TA1 (Guan Chong), IG11 (Qu Chi), IG10 (Shou San Li), TA3 (Zhong Zhu), ID5 (Yang Gu): dor no cotovelo com sensação ocasional de frio (Qian Jin Yao Fang).

· IG11 (Qu Chi), IG4 (Hu Gu): Obstrução dolorosa (Bi) devido ao vento, com espasmo e incapacidade de elevar o cotovelo (Shen Ying Jing).

· VB38 (Yang Fu): Bi de Vento (Zhen Jiu Da Cheng).

· B40 (Wei Zhong), VG26 (Ren Zhong): lumbago, dor lombar e dor na região lateral do tórax (Zhen Jiu Da Cheng).

· IG11 (Qu Chi): dor e espasmo no cotovelo (Yu Long Fu [Poema do Dragão de Jade] no Zhen Jiu Ju Ying).

· TA6 (Zhi Gou) em dispersão, E36 (Zu San Li) com retenção da agulha, IG 4 (He Gu): 14 cones de moxa, PC 7 (Da Ling): 3 cones de moxa, F3(Tai Chong): dor no coração com compleição opaca e enegrecida, no paciente queestá prestes a morrer (Zhen Jiu Da Cheng).

Uma breve descrição dos textos antigos citados neste artigo:

Zhen Jiu Jia Yi Jing (Clássico do ABC da Acupuntura e Moxabustão):

Escrito por Huang Fu Mi na dinastia Wei e publicado por volta de 259 d.C. Depois do Ling Shu, é o primeiro texto clássico dedicado especificamente a acupuntura e moxabustão. Tem sido uma referência indispensável para todas as gerações subsequentes de acupunturistas.

Qian Jin Yao Fang (Principais Prescrições de Mil Onças de Ouro):

Escrito por Sun Si Miao (581-682) na dinastia Tang. Ele apresenta numerosos tratamentos de farmacopéia, bem como acupuntura, moxabustão, terapia dietética, práticas de higiene e métodos de prevenção (Yang Sheng). Sun Si Miao foi um estudioso, humanista e defensor da ética médica (sendo influenciado tanto pelo taoísmo, como pelo confucionismo e budismo), influenciou muitas gerações de médicos na China e no Japão. Ainda hoje suas obras são considerados referências essenciais.

Zhen Jiu Zi Sheng Jing (Livro de Acupuntura e Moxabustão para ajudar a vida):

Esse livro, escrito por Wang Zhi Zhong na dinastia Song e publicado em 1220, descreve a experiência clínica do autor, muitas combinações de pontos que aparecem em clássicos subsequentes, assim como ilustrações das localizações dos pontos.

Yi Xin Fang (Prescrições do coração da Medicina):

Obra japonesa publicada em 984, escrito por DanBo Kang Lai.

Tong Ren Shu Xue Zhen Jiu Tu Jing (Clássico Ilustrado de Pontos de Acupuntura e Moxabustão do Homem de Bronze):

Publicado em 1026 na dinastia Song do Norte, e escrito por Wang Wei Yi (987-1067), pseudônimo de Wang Wei De. Um dos acupunturistas mais famosos na medicina tradicional chinesa e membro do Instituto Imperial de Medicina na Dinastia Song do Norte, ele criou a primeira estátua de bronze de um homem em tamanho real que mostrava todas as localizações de pontos e canais. Esta "invenção" permitiu enorme progresso pedagógico e maior coerência no estudo da acupuntura. No Tong Ren Shu Xue Zhen Jiu Tu Jing (Clássico Ilustrado de Pontos de Acupuntura e Moxabustão do Homem de Bronze) ocorre uma correção dos locais dos canais e pontos de acupuntura. Ele também compila o conhecimento de acupunturistas de gerações anteriores. Esse trabalho serviu de referência para muitas gerações de acupunturistas.

Zhen Jing Zhai Ying Ji (Compêndio Perfeito de Seleção dos Clássicos de Acupuntura): Publicado em 1315, na dinastia Yuan, e escrito por Du Jing Si. Na verdade, esse livro foi incluído em um livro diferente, o Ji Sheng Cui Ba (Compilação para Resgatar a Vida) escrito por Zhang Bai, aliás Yun Zi Qi, filho do famoso médico da dinastia Jin/Yuan: Zhang Yuan Su. O Zhen Jin Zhai Ji Ying é um verdadeiro manual de acupuntura, mostrando os nove tipos de agulhas, os métodos para combinação de pontos, os métodos de tonificaçãoe de dispersão, o método de agulhamento de acordo com a respiração, o tratamento de doenças com acupuntura, localizações de pontos, técnicas de agulhamento, profundidade de inserção, precauções, etc.

Xi Fang Zi Ming TangJiu Jing (Clássico de Moxabustão do Palácio Luminoso de Xi Zi Fang):

Um trabalho sobre moxabustão publicado na dinastia Song do Norte, e escrito por Xi Zi fang. Esse trabalho é caracterizado por muitas ilustrações de diferentes partes do corpo. Ele ilustra os canais, pontos, métodos de seleção dos pontos, métodos de moxabustão, contra-indicações, tratamento de doenças, etc.

Bian Que Shen Ying Zhen Jiu Yu Long Jing (Clássico do Dragão de Jade sobre Acupuntura e Moxabustão no Espírito de Bian Que):

Também chamado Yu Long Ge (Canção do Dragão de Jade), foi publicado em 1329 na dinastia Yuan e escrito por Wang Guo Rui. É um conjunto de ensinamentos sobre acupuntura e moxabustão, apresentado parcialmente sob a forma de uma canção, a fim de facilitar a memorização e estudo. Essa é uma das mais importantes referências sobre acupuntura.

Zhen Jiu Da Cheng (Compêndio de Acupuntura e Moxabustão):

Escrito por Yang Ji Hou na dinastia Ming e publicado em 1601, esse tratado apresenta uma síntese do corpo de conhecimentos sobre a acupuntura e moxabustão, desde sua origem até o momento em que foi escrito. As inúmeras fórmulas e técnicas de agulhamento inspiram gerações de acupunturistas até os dias atuais.

Zhen Jiu Ju Ying (Coleção do Melhor sobre Acupuntura e Moxabustão):

Publicado na dinastia Ming em 1529 e escrito por Gao Wu. Gao Wu foi um famoso acupunturista, criador de três estátuas de bronze: um homem, uma mulher e uma criança, que descrevem as localizações dos canais e pontos. Esse trabalho detalha muitos tratamentos e métodos de acupuntura. É, também, um dos grandes clássicos de acupuntura.

Notas:

(1) O joelho de garça (He Xi) corresponde a osteoartrite do joelho, que também pode produzir deformação da articulação.

(2) O termo Shao Qi descreve respiração fraca, curta e, geralmente, rápida, assim como voz fraca, com tendência a realizar inspirações profundas para continuar falando. Este grupo de sintomas é quase sempre associado à fadiga ou esgotamento. É uma doença decorrente da deficiência de qi. Este termo inclui falta de ar, mas é mais abrangente. Observe que os termos respiração fraca (Shao Qi) e falta de ar (Duan Qi) não devem ser confundidos, pois são dois conceitos distintos. Falta de ar (Duan Qi) descreve apenas o sintoma de falta de ar e pode estar presente em desordens por vazio ou plenitude. Respiração fraca (Shao Qi) é um grupo de sintomas que afetam a respiração e fala, e envolve apenas desordens por vazio. É um sinal de fadiga extrema, e é considerada uma categoria de doença.

(3) A coluna lombar (Yao Ji) corresponde não só às vértebras, mas também aos músculos sacro-lombares da região lombar. É sinônimo de Yao: a parte inferior das costas.

(4) Editions Trédaniel, Paris, 2000.

Tradução: Marcelo Felipe Nunes

Revisão: Silvia Ferreira

© Copyright Philippe Sionneau

Crédito da Figura: Wellcome Collection.


19 visualizações
  • Grey Facebook Icon

​© 2017 Projeto Sionneau Brasil - São Paulo, SP

Layout by Pérola Produções