Buscar
  • Philippe Sionneau

O AÇÚCAR: AMIGO OU INIMIGO? O PONTO DE VISTA DA MEDICINA CHINESA


O sabor açucarado, doce para ser mais exato, faz parte do arsenal doss cinco sabores indispensáveis ao nosso equilíbrio. Mas tudo é uma questão de qualidade e quantidade. Atualmente todos os higienistas, os naturopatas, os nutricionistas denunciam os incovenientes do excesso de açúcar para a saúde. Para a medicina chinesa, antes de ser um inimigo, nós o consideramos como um remédio que possui propriedades medicinais, com suas vantagens e seus inconvenientes. Para melhor compreender esta abordagem, vale a pena rever o açúcar a partir das teorias fundamentais da dietética chinesa. Quando ela foi criada, há mais ou menos 2.500 anos, as noções de vitaminas, minerais protídeos, glicídeos, não existiam. Os chineses basearam sua compreensão dos alimentos a partir de noções diferentes, mais sutis. Assim, os alimentos eram estudados segundo características como o Jing (vitalidade do alimento), o tropismo (o principal local de ação daquele alimento), a natureza ( o efeito térmico que o alimento provoca no corpo) e os sabores (o efeito terapêutico do alimento).

Sabores dos alimentos

Os cinco principais sabores da dietética chinesa são ácido, amargo, doce, picante e salgado. Cada sabor possui uma ação específica no organismo e provoca efeitos metabólicos precisos. Embora eles não sejam levados em conta na nossa ciência moderna, estes efeitos são bem reais e permitem explicar as propriedades medicinais da maioria dos alimentos. Além disso, cada sabor tem relação com um órgão. No entanto, segundo a teoria da medicina chinesa, como cada um dos cinco principais órgãos (fígado, coração, baço, pulmão e rim) governam também a nutrição de um certo número de tecidos, pode-se dizer que os sabores agem sobre o conjunto do corpo.

O ácido age especialmente sobre o fígado, o amargo sobre o coração, o doce sobre o baço, o picante sobre o pulmão e o salgado sobre o rim. É importante saber que um sabor, em quantidade moderada, equilibra e nutre o órgão correspondente. A falta de um determinado sabor induz a uma má-nutrição do órgão correspondente assim como os tecidos corporais à ele relacionados. Por outro lado, o excesso deste mesmo sabor lesa este órgão, dificultando seu bom funcionamento e provocando problemas no organismo.

A harmonia dos sabores é, portanto, fundamental ao nosso equilíbrio. É por isso que é importante se alimentar de forma variada, com os cinco sabores e evitar uma alimentação voltada sempre aos mesmos tipos de alimentos.

Diferença entre sabor e gosto do alimento

Cada alimento pode ter um ou mais sabores, que não são sempre aqueles que sentimos quando os experimentamos. O fato de que um alimento seja descrito como tendo um sabor ácido, mesmo quando não sentimos o gosto ácido ao comê-lo, pode significar que tem ação específica ao nível do fígado (porque o fígado é associado ao sabor ácido), ou que ele tem uma ação adstringente no corpo (ação do ácido). Isto significa que o sabor de um alimento descreve suas características profundas e não seu gosto.Nós iremos desenvolver as características do sabor doce, aquele do açucar, mas antes faremos uma breve revisão dos outros quatro:

O sabor ácido 酸

Retém e agrupa (evita os escapes anormais de energia ou de substâncias: suor, esperma, líquidos, fezes, urina, sangue, etc.). Os alimentos de sabor ácido são sempre utilizados para ajudar a parar a diarréia, a transpiração incessante, as leucorréias, as hemorragias, tosse incessante, quando estes problemas são provocados por uma deficiência do organismo. Promove os líquidos (principlamente em associação com o sabor doce, tratando assim a sede). Nutre o fígado e suas correspondências: vesícula biliar, olhos, unhas, tendões…

O sabor amargo 苦

Drena para baixo, faz descender a energia em excesso, os fatores patógenos, o calor. Drena o fogo (um método para eliminar os fenômenos do tipo calor). O que chamamos calor em medicina chinesa é frequentemente uma hiperatividade fisiológica ou patológica, que provoca, por exemplo: tez vermelha, inflamações oculares, aftas, erupções cutâneas, constipação, fezes secas, cistites, sede, urina escura e escassa, etc.. A insônia, a agitação, a irritabilidade e a tendência a se irritar com facilidade podem igualmente ser manifestações de calor no organismo. Resolve a umidade (frio ou calor). Permite, então, eliminar o excesso de umidade no corpo. Nutre o coração e suas correspondências: intestino delgado, língua, vasos.

O sabor picante 辛

Dispersa e faz transpirar (age sobretudo na energia do pulmão, a energia defensiva, a superfície do corpo). Faz circular (energia, sangue, líquidos…as estagnações internas). Umidifica (principalmente os rins estimulando a fonte superior dos líquidos). Nutre o pulmão e suas correspondências: intestino grosso, nariz, pele, pele.

O sabor salgado 咸

Amolece e dispersa o que esta indurecido. Tem a propriedade de amolecer o que é normalmente duro como os cistos, nodosidades, bócio, lipomas. Um exemplo é a ação de certas algas no tratamento do bócio. Faz descendência e purgação em descendência. Por exemplo, a água salgada tem uma ação interessante em caso de constipação, porque ela amolece as fezes e favorece sua evacuação fazendo-as descender. Nutre o rim e suas correspondências: bexiga, ouvidos, ossos, cabelos…

Propriedades do sabor doce 甘

O açucar que vamos estudar é caracterizado pelo sabor doce (Gan). Ele nutre, tonifica, umidifica. Este sabor age como fortificante geral. Favorece a produção de energia, do sangue e dos líquidos orgânicos. A maioria dos cereais e das leguminosas tem sabor doce. É por isso que eles integram em quase todas as tradições a base da alimentação. O leite e muitas frutas tem também sabor doce. Eles umidificam o organismo e combatem a sede.O sabor doce tem também um efeito de relaxar as tensões. Você certamente já experimentou este efeito durante um estresse emocional. Os alimentos que temos a tendência de buscar espontaneamente nestas situações, são os alimentos de sabor açucarado. O sabor doce atenua os espasmos e alivia as dores, como o faz, por exemplo, o açucar de cana nas dores abdominais e ou cólicas menstruais.É importante esclarecer a relação entre o "sabor doce" e o "gosto doce". Pode-se dizer que o gosto açucarado é um sabor doce concentrado, extremo. O açucar é caracterizado por um sabor doce intenso.

Em resumo, o sabor doce

Nutre, tonifica (Qi, sangue, Yin, Yang).

Relaxa as contraturas, as tensões ("anti-espasmódico").

Harmoniza o efeito dos outros sabores.

Nutre o baço e suas correspondências: estômago, boca, carnes (músculos), lábios…

O doce e as patologias

Segundo a medicina chinesa, o baço e o estômago, os dois maiores órgãos da digestão, são associados ao doce. É por isso que se o consumimos em exagero (e certamente os muitos doces como cana de açucar e beterraba), as funções digestivas se enfraquecem, as carnes nutridas em exagero aumentam de volume. Este é o fenomeno que observamos em caso de sobrepeso ou obesidade. Mas o excesso de açucar pode também originar problemas como dificuldades de trânsito, rinites, sinusites, hipoglicemia, hipercolesterolemia, etc. Além disso, textos médicos chineses antigos dizem que pode provocar efeitos nefastos sobre os ossos, cabelos e músculos.

Resumindo, o sabor doce tem suas vantagens e incovenientes. Cada alimento caracterizados por este sabor possui uma ação específica no corpo. Concernente ao açucar da cana, é importante diferenciar entre o integral e o refinado.

Açucar da cana integral

Hong Tang

Sabor e natureza: doce, morno

Tropismos: baço, estômago e fígado

O açucar da cana integral, do qual foram estudadas as propriedades medicinais mais a fundo, é o verdadeiro açucar completo, de preferência não cristalizado, bruto, aromático. É importante não confundí-lo com o açucar "vermelho" que é frequentemente o açucar branco refinado que é colorido pela adição do melaço.

Outras indicações medicinais

Para os problemas ginecológicos devidos à estase de sangue, utilizamos tradicionalmente uma pequena quantidade de álcool de arroz, cevada ou sorgo (mas pode-se utilizar o gim, whisky ou vodka) para derreter o açucar integral. Ao produto final pode ser adicionada um pouco de água morna para ser absorvido.

Para dor epigástrica e abdominal, faz-se tradicionalmente uma decocção de um pouco de tangerina (Ju Pi) e gengibre fresco e se adicona o açucar integral.

Precauções

Tratam-se das mesmas contra-indicações que do açucar branco (ver mais abaixo).

O excesso de açucar branco corta o apetite e gera facilmente calor no estômago ou umidade-calor. Portanto, seu consumo deve ser moderado.

Açucar de cana branco refinado

Bai Tang

Sabor e natureza: doce, neutro

Tropismos: pulmão, baço e estômago

Precauções

Segundo a dietética chinesa, o açucar de cana integral ou refinado devem ser consumidos moderadamente e proibidos nos seguintes casos: cáries dentárias múltiplas, obesidade, diabete tipo II, excesso de triglicérides, excesso de colesterol, umidade-calor, mucosidade-umidade, indigestão crônica, distensão, plenitude abdominal, vômito.

O "caminho do meio"

Mutas vezes, na civilização chinesa, os fenômenos, os seres são considerados de maneira mais objetiva focando o equilíbrio. Este é o "caminho do meio". Isto permite constatar que o consumo do açucar da cana em excesso pode provocar muitos inconvenientes. Ao mesmo tempo, constata-se que ele também possui efeitos benéficos, tanto no plano nutricional quanto terapêutico. Assim, com um conhecimento mais amplo e um consumo mais adequado, o açucar pode ser um aliado em lugar de inimigo.

Artigo publicado na revista Biocontact. Baseado na obra « Ces aliments qui nous soignent »

Tradução: Silvia Ferreira

© Copyright Philippe Sionneau


82 visualizações
  • Grey Facebook Icon

​© 2017 Projeto Sionneau Brasil - São Paulo, SP

Layout by Pérola Produções